E a Adele emagreceu…

Você pode ler este post ao som de He won’t go, Adele

O dedilhado de Someone like you foi um dos poucos que aprendi a fazer no meu violão. Adele teve grande influência na minha construção musical — eu era adolescente quando ela estourou com seu segundo álbum, o 21. Sua voz singular dando corpo à melancolia de histórias de amor sempre foram catarses inspiradoras. E eu, obviamente, não sou a única que se sente assim.

Adele foi acumulando fãs e sucesso ao redor do mundo: com apenas três álbuns lançados, ela ganhou cerca de duzentos prêmios, dentre eles quinze Grammys (um dos mais importantes da música), estando em primeiro lugar na Billboard por mais tempo que qualquer outra artista feminina. Mesmo tendo tocado a vida de tantas pessoas com um propósito muito maior do que estar em uma vitrine sendo mais um corpo perfeito, sua aparência sempre foi um fator para quem quisesse julgar. Na última semana, não foi diferente. Adele deu as caras e – pasme – estava magra!

Qualquer tipo de mudança brusca gera atenção, especialmente se ela está em uma celebridade. Em programas de TV, revistas, sites e na mídia como um todo, só se fala disso: da fulana que platinou o cabelo, da ciclana que apareceu de biquini na praia mostrando as celulites. E são vários exemplos: quando a Taylor Swift voltou a fazer aparições públicas no ano passado, só se falava no quanto de peso ela tinha ganhado. Em uma entrevista no programa da Ellen Degeneres, os comentários não eram sobre o álbum novo que ela lançaria meses depois, mas sobre seu corpo.

Mas voltando para a Adele: ela foi criticada por não estar dentro dos padrões de beleza a sua trajetória inteira; mesmo sendo uma artista super bem sucedida e talentosa. O que ela tem de mais rico, que é a sua arte, sempre foi invalidado pelos holofotes que insistiam em pontuar sua forma física como a questão mais importante da sua carreira. Não é à toa que o fato de ela ter emagrecido de forma considerável tenha virado notícia mundialmente.

O que devemos nos questionar perante a esses acontecimentos é: o que torna nossos corpos – principalmente femininos – a coisa mais importante a ser apontada em uma pessoa? Até quando seremos categorizadas como dentro e fora dos padrões estabelecidos pela sociedade e pela mídia? Até quando nossa imagem será patrimônio público da forma mais masoquista possível?

Um caso interessante aconteceu aqui no Brasil; no ano passado, a atriz Cléo Pires (que sempre foi magra, vale ressaltar) foi hostilizada em suas redes sociais quando postou uma foto que mostrava um ganho de peso. Comentários como “preferia você magra” e “você está deformada” são apenas exemplos de como as pessoas reagiram com a mudança. Em uma entrevista para o Fantástico, ela falou sobre as loucuras que fez para conseguir manter um corpo magro por todos aqueles anos como atriz — que vão de dietas inadequadas a uso de remédios controlados — e de como a reação dos internautas eram gatilhos para suas compulsões.

Outro exemplo é o da cantora americana Demi Lovato, que contou, também no programa da Ellen Degeneres, que pessoas do seu time chegaram a pedir para que retirassem comida do seu camarim para que ela não comesse. Para quem não sabe, ela sofre de distúrbios alimentares, o que desencadeou seu vício em álcool e outras drogas. Lovato teve uma overdose e foi encontrada desacordada, no ano passado.

O que todas essas artistas têm em comum? Talento, fama e o mundo inteiro julgando suas formas físicas.

Música é para os ouvidos, não para os olhos” é uma frase famosa da cantora para rebater as críticas que sempre sofreu. E ela nos lembra de que nós precisamos nos unir para que outras mulheres vejam as Adeles do mundo afora como boas profissionais que são. Que ouçam suas músicas, leiam seus livros ou desfrutem de qualquer outra coisa que fizerem sem colocá-las em uma posição desconfortável e completamente desnecessária, como a exposição de seus corpos. 

Crédito da foto: REUTERS/Lucy Nicholson

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s